Comece Hoje!

Cindecor_25NOV

Gostava de dar uma nova cor às suas paredes? No entanto, quando pensa nisso, só lhe vem à cabeça: trabalho, tempo, dinheiro, complicações… e acaba por desistir?

Acredite, hoje pintar a casa já não é complicado, nem dispendioso. 😉 Há uma série de passos e processos inevitáveis mas que poderá tornar mais simples, práticos e divertidos!

Nós ajudamos! Siga as nossas dicas:

1 – No preparar está o segredo…
A preparação da área a pintar pode demorar algum tempo. Contudo, a preparação pode ser mais rápida se antes reunir o material necessário e descobrir um método de trabalho eficaz.

  • Vista roupa velha e proteja-se de eventuais salpicos. 😉
  • Retire da divisão os móveis mais pequenos e cubra aqueles que forem difíceis de retirar.
  • Não se esqueça de proteger o pavimento ou soalho, os rodapés, os alizares de portas e janelas. Já existem no mercado sistemas de protecção fáceis de aplicar e remover, como fitas adesivas e telas de plástico.
  • Retire os espelhos dos interruptores e fichas para evitar que sejam salpicados durante o processo de pintura.
  • Por fim, verifique o estado geral da superfície a pintar. Veja se existem buracos ou fissuras – pode sempre tapá-los com massa de reparação Hantek -, retire as tintas velhas e estaladas, raspando a superfície com uma espátula. Com um raspador triangular alargue as fissuras e fendas para soltar todos os resíduos antes de aplicar a massa. Depois desta secar, lixe-a até obter uma superfície uniformizada. Se necessário, aplique um primário

 

2 – Comece a pintar…
Para pintar, vai precisar de trinchas, rolo, tabuleiro e, claro, tinta. Vamos por partes:

  • As tintas devem ser bem mexidas antes de utilizadas. Se a embalagem de tinta já foi aberta noutra ocasião, pode apresentar uma película na superfície. Com a ajuda de uma faca, descole essa camada e retire todo o coágulo.
  • As trinchas devem ser mergulhadas até meio e o excesso de tinta das cerdas deve ser escorrido na borda da lata.
  • Se pintar com o rolo, coloque tinta no tabuleiro sem ultrapassar um terço da altura deste, mergulhe o rolo com movimentos nos dois sentidos e passe-o pela superfície mais alta e seca do tabuleiro para retirar o excesso.

Sobre a pintura propriamente dita, comecemos pelos tectos. Longe vão os tempos em que tinha de se empoleirar em cima de um escadote. Hoje existem cabos extensores para facilitar a pintura. Comece por “recortar” com uma trincha as zonas de junção do tecto com as paredes, e, de seguida, pinte o tecto com o rolo.

NOTA: Nunca deixe uma parede a meio para terminar no dia seguinte – os diferentes tempos de secagem podem deixar marcas na pintura.

 

3 – Os últimos pormenores…
Use a trincha para pintar cantos, recortes e zonas de junção como tectos, paredes e janelas. Use, de preferência, um rolo para pintar as grandes superfícies dando duas passagens cruzadas para estender a tinta, primeiro horizontalmente e depois no sentido vertical.

Quando terminar de pintar, deve sempre limpar bem o material antes de o arrumar e guardar convenientemente a tinta. Com a ajuda de jornais velhos ou de papel absorvente de cozinha limpe o excesso de tinta das trinchas e rolo. Depois coloque-os dentro de água e, por fim, deixe-os a secar em local arejado.

A casa já parece outra e tem, em todos os sentidos, o seu toque pessoal. 😊

“CIN. Há cem anos que tudo muda.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *